Tecnologia Fingopay – em que é possível pagar usando a impressão digital – é testada em supermercado do Reino Unido, reporta Rodrigo Terpins

O Reino Unido é o primeiro país do mundo a ter uma rede de supermercado onde os clientes podem pagar as compras através da tecnologia da impressão digital.  A modernidade pode ser conferida na loja britânica Costcutter, que fica no campus da Universidade Brunel, em Londres. O empresário do ramo de varejo, Rodrigo Terpins reporta que se trata da chamada Fingopay – ela funciona por meio de um sistema infravermelho que escaneia as veias dos dedos e vincula o mapa biométrico às contas bancárias de cada cliente. A invenção foi criada pela empresa de pagamento biométrico Sthaler, também localizada em Londres.

“O Fingopay dará à Costcutter dados valiosos dos clientes, possibilitando promoções personalizadas em tempo real e, ao mesmo tempo, oferecendo aos clientes um pagamento mais conveniente”, destacou o diretor de vendas no varejo da Sthaler, Wayne Swallow.

A tecnologia Fingopay, que utiliza uma luz infravermelha para criar um mapa detalhado do padrão de veia no dedo dos compradores, dá a eles a opção de saírem de casa sem dinheiro e sem cartões. Segundo a Sthaler, este é o sistema de pagamento mais seguro, pois “não pode ser copiado ou roubado”. Para que seja possível utiliza-lo, a pessoa precisa estar viva – ou seja, o sistema não funciona no caso de um criminoso pensar em cortar o dedo do consumidor, por exemplo, ressalta Rodrigo Terpins.

O empresário do ramo de varejo também explica que os dados dos bancos dos clientes são armazenados em um provedor de pagamento Worldpay – da mesma forma que se pode armazenar os detalhes do cartão quando se faz compras on-line.

De acordo com a Sthaler, a empresa britânica está trabalhando com outros supermercados do Reino Unido para adaptar a tecnologia Fingopay. Rodrigo Terpins reporta que ela também está negociando levar o sistema até casas noturnas, academias e estádios de futebol para identificar com facilidade quem têm acesso às zonas VIP.

As expectativas para até o último mês de novembro eram de que mais de três mil estudantes, dos cerca de 13 mil que existem no campus da Universidade Brunel, registrassem-se para utilizar a tecnologia Fingopay. Segundo a empresa Sthaler, para inscrever-se no sistema, é necessário apenas um minuto – depois, é preciso apenas alguns segundos para colocar o dedo em um scanner cada vez que o cliente chegar ao checkout do supermercado, reproduz Rodrigo Terpins.

A impressão digital no Reino Unido também já é usada para entrar em alguns edifícios de alta segurança ou, ainda, autorizar as transferências de comércio interno em um banco de investimento, salienta o empresário do ramo de varejo. Rodrigo Terpins acentua, no entanto, que os pagamentos efetuados a partir de impressões digitais também já não são novidade para vários países – essa modalidade já é usada, por exemplo, em pontos de caixa na Polônia, Turquia e Japão.