Toyota apresenta veículo elétrico e autônomo que pode ser usado como loja móvel

Durante o evento da feira tecnológica CES, que ocorreu em Las Vegas, nos Estados Unidos, a Toyota apresentou um novo modelo de veículo elétrico que dirige totalmente sozinho, ou seja, ele é 100% autônomo. Chamado pela empresa de e-Palette, o novo conceito da Toyota poderá ser lançado pela empresa em 2020 para atender aos Jogos Olímpicos que acontecerá em Tóquio, no Japão. O modelo apresentado por Akio Toyoda, o atual presidente da Toyota, trata-se de uma minivan elétrica e autônoma. Ela foi apresentada pelo presidente da Toyota durante a véspera de abertura da feira tecnológica, no dia 8 de janeiro deste ano, durante uma sessão que foi dedicada à imprensa. O empresário Toyoda afirmou sobre a minivan: “Hoje você tem que ir até as lojas. No futuro, com o e-Palette, a loja vai até você”. Segundo Toyoda, o projeto da empresa tem como finalidade ser funcional e atender a todos…

Novo SUV da Hyundai é movido a hidrogênio e conta com sistema autônomo

Durante a feira de tecnologia CES no dia 9 de janeiro de 2018, a Hyundai, marca de veículos coreana, apresentou um novo SUV movido a hidrogênio que conta com sistemas de um carro autônomo. As duas tecnologias aliadas chamaram a atenção para o Nexo, veículo que a Hyundai pretende vender em breve. Segundo a empresa, o Nexo é o primeiro veículo da marca movido a hidrogênio a ser desenvolvido em uma plataforma específica para essa modalidade de veículo. Anteriormente, a Hyundai já contava com a tecnologia de hidrogênio em seu modelo ix35, mas ele era fabricado em plataformas que não comportavam totalmente a tecnologia “verde”. Essa nova plataforma da Hyundai ainda será utilizado para criar outros modelos considerados “verdes”, ou ecologicamente corretos. Até o ano de 2025, a Hyundai espera lançar outros 18 modelos de veículos que atendam a essa mesma proposta de veículos ecológicos. Em relação a fabricação do…

Vendas de veículos novos registra queda de 0,3% para o consumidor em 2017

A Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, divulgou no início de janeiro de 2018 que as vendas de veículos novos no Brasil tiveram um crescimento de 9,3% em 2017. O crescimento anual foi comparado com o ano de 2016. Contudo, a Fenabrave também divulgou que as vendas de veículos novos para o consumidor apresentaram uma leve queda no crescimento, registrada em 0,3% no fechamento de 2017 em comparação com o ano de 2016. Os dados da Fenabrave revelaram que dentre os 2,1 milhões de veículos novos vendidos em 2017, sendo eles automóveis e comerciais leves (furgões e picapes), um total de 1,303 milhão foram comercializados pelas próprias concessionárias. Essa parcela representa 60% do total de vendas do ano passado. No ano anterior, em 2016, essa mesma parcela foi representada por 65,83% das vendas anuais do mesmo tipo de veículo comercializado pelas concessionárias, sendo que essa porcentagem foi…

Tesla produzirá picape elétrica após a fabricação do Model Y

O presidente-executivo da Tesla, montadora de veículos elétricos norte-americana, Elon Musk, revelou em seu perfil no Twitter que a empresa irá produzir uma picape assim que a fabricação de seu novo lançamento Model Y for concluída. “Eu prometo que produziremos uma picape após o Model Y. Tenho os principais elementos de design e engenharia na minha cabeça há quase cinco anos. Estou ansioso para construí-la”, revelou Musk no Twitter. O novo lançamento da Tesla, o Model Y, terá a sua produção iniciada a partir de 2019 e seguirá a mesma linha de plataforma utilizada para a fabricação de um de seus modelos mais conhecidos, o Model 3. A divulgação do inicio da produção do Model Y da Tesla foi feita pela Reuters no mês de junho de 2017. Segundo a própria montadora, há um plano de fabricação de diversos veículos elétricos para segmentos diferentes. A Tesla informou inicialmente que pretendia…

Fezes de panda são transformados em lenços de papel por empresa chinesa

Com o intuito de reaproveitar as fezes dos pandas gigantes, a empresa Qianwei Fengsheng Paper Company, uma empresa chinesa situada na província de Sichuan, na China, resolveu utilizar o material para fabricar lenços de papel, papel higiênico e outros tipos de produtos de utilidade doméstica. Essa fabricação só é possível graças a uma parceria da empresa com o Centro Chinês de Conservação e Pesquisa do Panda Gigante, que decidiu doar as fezes do animal para a empresa. Além das fezes do panda gigante, a empresa também utiliza restos de alimentos que o próprio panda descarta. O jornal local da China, “Chengdu Business Daily”, informou que a empresa pretende comercializar os produtos fabricados com fezes de panda em breve, e que as embalagens dos produtos terão um logotipo atraente e fofo, que é a imagem do panda. Todos os dias, cada um dos pandas gigantes em idade adulta gera um total…

Conheça o Desafio Bonn e sua importância – reporta Michel Terpins

Em todo mundo, pessoas e organizações estão preocupadas com o meio ambiente, o que levou a criação de iniciativas como Desafio Bonn, uma iniciativa internacional em função da restauração da paisagem florestal. Rodrigo Terpins e Michel Terpins, sócios da companhia de reflorestamento ambiental Floresvale, reportam um pouco mais do conceito do programa, sua criação, entre outras informações relevantes. Iniciado em setembro 2011, durante um encontro em Bonn, na Alemanha, o desafio tem o objetivo de recuperar 150 milhões de hectares até o fim de 2020 e mais 200 milhões até 2030. Vários países aderiram, inclusive da América Latina e Caribe. Os governos destes países se comprometeram a restaurar 20 milhões de hectares na Iniciativa 20×20, dentro do contexto do Desafio Bonn. São muitas as áreas que precisam de atenção e podem ser restauradas. No mundo todo são mais de dos bilhões de hectares, o que em extensão, supera a área…

Fenabrave divulga os carros mais vendidos para empresas e taxistas em 2017

Muitas entidades alegam que as altas consecutivas nas vendas de veículos foram ocasionadas pelas vendas diretas, que são aquelas vendas que ocorrem diretamente para taxistas e empresas. Além disso, o setor de vendas diretas foi o que mais registrou alta no número de emplacamentos realizados em 2017. Embora as vendas diretas correspondam apenas por 40% de todas as vendas realizadas com veículos, o que significa uma minoria na parcela, esse tipo de venda foi a única que demonstrou crescimento neste ano em uma comparação com 2016. Contudo, essa parcela minoritária nas vendas das concessionárias ainda têm grande importância para as fabricantes de veículos. Essas vendas são tão importantes que diversas montadoras tem lançado novos veículos especializados nesse público, além de manter os modelos mais utilizados pelas empresas e taxistas. Para entender melhor essa relação entre as montadoras e as vendas diretas, há uma lista divulgada pela Fenabrave – Federação Nacional…

Perspectivas de investimentos para 2018 indicam boas oportunidades

Em uma retrospectiva de 2017, podemos observar que muitas expectativas esperadas para o ano em relação aos investimentos foram correspondidas. Isso porque a economia brasileira voltou a crescer após acabar de vez com a crise econômica. Além das comemorações deste ano para os investimentos, a economia brasileira já demonstra bons sinais para o ano de 2018. Segundo a análise de diversos economistas, 2018 será um ano ainda melhor para os negócios. As perspectivas para o próximo ano são embasadas na crença de que 2018 será um ano com menores desafios a serem superados pela economia do país. Com um cenário de inflação e juros menores, a retomada da economia parece ainda mais concreta, o que irá gerar grandes oportunidades para quem pretende fazer negócio em 2018. Para quem é investidor de renda variável, as perspectivas são de que muitos setores da economia brasileira deverão apresentar bons resultados no próximo ano,…

Previdência privada adota novas estratégias após queda da Selic

As constantes quedas das taxas de juros ocorridas em 2017 influenciaram diversos mercados do país, inclusive o financeiro. Os investimentos em renda fixa, por exemplo, tiveram a rentabilidade reduzida por causa de algumas reduções de juros. Atualmente, o investidor que pretende ter a mesma rentabilidade em renda fixa que tinha nos primeiros meses do ano, precisa movimentar mais dinheiro que anteriormente a queda dos juros. Embora não seja renda fixa, o mesmo ocorreu com o setor de previdência privada no país. Atualmente, o mercado de previdência complementar aberta está adotando novas estratégias para que os investimentos tenham uma valorização mais adequada em relação às aplicações que ocorrem a longo prazo. O presidente da Brasilprev, Paulo Valle, já declarou que a companhia tem buscado criar novos produtos para que os investimentos tenham uma rentabilidade adequada diante da queda expressiva da taxa básica de juros, a Selic. “Começamos o ano com a…